sexta-feira, 31 de março de 2017

sujeira

líria porto

depois de comido tudo vira bosta
até o que a gente gosta

*

quinta-feira, 30 de março de 2017

haicai

líria porto

flor de sabugueiro
o menino com sarampo
a pele vermelha

*

dos focinhos

líria porto

há pérolas cultivadas
há pérolas naturais

para os porcos
tanto faz

*

quarta-feira, 29 de março de 2017

calafrio

líria porto

a porta range
e o empurrão do vento
escancara o medo

(a bolsa na maçaneta
e dentro dela o celular
acende)

*

fracasso

líria porto

todas as fugas
as mortes no mar
são o naufrágio
da humanidade

*

encabulado

líria porto

não falo sua língua
não línguo seu falo
ele mora em cabul

*

castração

líria porto

o amor –– gaiola invisível
impede-nos de ser autênticos
algema-nos o corpo a alma
peia nossos pés
poda nossas asas

*

opressão

líria porto

os pontos as vírgulas –– cuspi-os
para que respires sem os espinhos
da minha asfixia

*

melancolia

líria porto

no corpo nem tanto
no entanto na alma
as dores crônicas

*

refugiados

líria porto

porto
e depois arantes
os meus sobrenomes
vindos de navio
:
homens de trabalho
semi-analfabetos
os meus dois avôs
elias e manuel
um de atrás os montes
outro das arábias
em fuga das guerras
em busca de paz
na terra brasilis
de tantas promessas

*

terça-feira, 28 de março de 2017

nem morta

líria porto

podia me comer
trepar comigo
fazer amor
fazer sexo
:
possuir-me
isso nunca

*

segunda-feira, 27 de março de 2017

istmo

líria porto

ninguém vem aqui 
só eu vou
e se não voo azar meu
ilhas se cercam de ausências
penínsulas se prendem –– seguram-se 
ao continente
:
estendo-me à tua grandeza

*

sábado, 25 de março de 2017

da liberdade

líria porto

vou com quem quero
por onde quero
e vem comigo
quem tem vontade

por minha causa
eu partia
por tua causa
eu voltava

(ia-me sem te deixar
levava-te no pensamento)

*

espelunca

líria porto

vendem minha pátria
por qualquer mixaria
na bacia das almas

(os entreguistas
os usurpadores)

*

sexta-feira, 24 de março de 2017

mandona

líria porto

mamãe me empurra
mamãe me freia
mamãe me escuta
de cara feia

(e se eu fosse
a mãe da mamãe?)

*

mea culpa

líria porto

dedo que me acusa
só o da minha mão

*

assim ó

líria porto

a minha alma gênia
rebelde sem calça
às vezes me prende
às vezes me assalta

*

quarta-feira, 22 de março de 2017

ao rés do chão

líria porto

a escrita me ferra me fode
me finca me fura e me faz
submisso

*

terça-feira, 21 de março de 2017

haicai

líria porto

no céu tudo limpo
dona chuva –– faxineira
não deixa uma nuvem

*

segunda-feira, 20 de março de 2017

paranoia

líria porto

daqui pra lá de lá pra cá
na faixa do meio –– no exato ponto
do equilíbrio
perdeu o eixo e nunca mais
por mais que queira
chegará à beira
                       de algo explícito

vive entre quatro paredes
para ele tudo é um risco

*

domingo, 19 de março de 2017

corriqueiras

líria porto

as palavras que uso
são aquelas do batente
das conversas diuturnas
que dão co'a língua
nos dentes

*

bíblico

líria porto

samaria
cinco maridos
e o cântaro do amor
vazio

(nada que um cesto
possa resolver)

*

fera

líria porto

de bloquear sentimentos
estimular os instintos
surgiu um homem cruel
potencial assassino

sábado, 18 de março de 2017

irremediável

líria porto

a fome me come a sede me bebe
o ar me respira e o que me consome
é o tempo

*

o déspota

líria porto

comum como os outros
apenas com mais poder
tornou-se um tirano

*

haicai

líria porto

o tempo cinzento
enquanto a chuva despenca
o vento assobia

*

sexta-feira, 17 de março de 2017

eu não sou um robot

líria porto

uma coisa não deixo
que o horror me governe
que me ponha arreio
use freio e espora
que estale o chicote
em nome da ordem
e do progresso

(por amor colaboro
ponho estrela no peito)

*

quarta-feira, 15 de março de 2017

desabafo

líria porto

quarta-feira bruta
e os filhos da puta todos
não merecem a mãe que têm

*

segunda-feira, 13 de março de 2017

démodé

líria porto

esse jeito tão sincero de dizer as coisas
tão direto
peito aberto
parece que caiu de moda
incomoda quem tem culpa no cartório
quem se esconde atrás
da hipocrisia

*

serão

líria porto

sem hora para me ver
a me chamar de senhora
disfarça junto à mulher
o que fizemos
fazemos
quando ao invés do escritório
ele some no mundo

*

perfil

líria porto

mudei de lugar
e de outro ângulo
pude te ver diferente

*

temporários

líria porto

qual um rio sem mar
sem olhar para trás
abre caminho
envereda-se
segue em frente
tropeça nas pedras
transborda de sonhos
desvia-se
porém não deságua
seca antes
:
a vida acaba
na foz

*

domingo, 12 de março de 2017

contradições

líria porto

a carne é faca
foice de dois legumes

*

de pescador

líria porto

o céu transborda e derrama
no corpo verde do mar
o azul inteiro da abóbada
todo o amarelo solar

eu me estatelo na areia
uma sereia me abana
com sua cauda de peixe
e sua voz maviosa

*

sábado, 11 de março de 2017

requinte

líria porto

chique é comida no prato
chique é não ser marionete
chique é o estado laico
chique é a escola pública
chique é ter trabalho
sapato agasalho
a fartura é chique
(a miséria é brega)
chique é cuidar da vida enquanto a morte não vem
chique é a diferença
chique é poder discordar
chique é poder acordar
chique é o voto consciente
chique é a pergunta
(a manipulação - essa é brega)
(a guerra é brega)
(a desesperança é brega)
(o desemprego é brega)
pensar é chique
(a ignorância é brega)
:
a vida?
ah a vida é chiquérrima
e a morte inevitável

*

sexta-feira, 10 de março de 2017

vastidão

líria porto

nas estradas do espaço
poeira de estrelas e buracos
negros

*

o avesso

líria porto

olhos nos olhos
no fundo
vê-se defeitos
virtudes
tantas essências
e fluidos
muitos acertos
e erros

olhos nos olhos
do espelho

*

quarta-feira, 8 de março de 2017

irmãs

líria porto

manhãs tardes e noites
as auroras os crepúsculos
o sol a lua as estrelas
um mundo de igualdade
todas as raças e credos
sem violência preconceito
de muita camaradagem
fartura compreensão
sabedoria saúde
é isso que nos desejo
e não apenas um dia

*

segunda-feira, 6 de março de 2017

encerramento

líria porto

o tempo voa
ossos esfarinham-se
dói o corpo e o coração
bate pino

*

escambo

líria porto

troco o dia da mulher
por igualdade entre os sexos
e uma lava-louças

*

domingo, 5 de março de 2017

difícil

líria porto

dar cabo de mim?
o tiro entra por um ouvido
sai pelo outro

*

quarta-feira, 1 de março de 2017

da sereia

líria porto

aqui no canto do mundo
um canto desafinado
pra distrair-nos dos dias
de injustiça e barbárie

*

08 de março

líria porto

mulheres do mundo inteiro
todas as crenças e raças
brancas negras amarelas
mestiças peles vermelhas
lésbicas mulheres trangêneras
todas num corpo só
pela igualdade de gênero
pelo direito de ser

*

dedicatória

nus descampados (im)puros
fiamos o plenilúnio

(líria porto)



*















quem tem pena de passarinho
é passarinho

(líria porto)

Arquivo do blog